Fechar
Acesso restrito


Notcias

14/07/2017 - Coaching de equipe pode ajudar sua empresa a desenvolver uma liderana compartilhada e colaborativa



O sucesso das empresas depende, atualmente, cada vez mais do trabalho em equipe do que do individual. A presidente da Abracem - Associação Brasileira de Coaching Executivo e Empresarial, Liana Gus Gomes, ressalta a importância do desenvolvimento de uma liderança compartilhada e colaborativa.

“Vivemos hoje em um mundo onde a inconstância, o imprevisto e a complexidade são variáveis constantes, o que gera uma necessidade de adaptação rápida e aprendizagem constante de todos. Sendo assim, o modelo trabalhado para o desenvolvimento de nossos líderes precisa mudar. A era do líder ‘heróico’, que tudo sabia e tudo resolvia, acabou. Precisamos desenvolver uma liderança compartilhada e colaborativa”, avalia a presidente da Abracem.

Nesse contexto, o coaching de equipe pode ser uma forma potente para o desenvolvimento das lideranças. “Cada vez mais a liderança diz respeito a colaborar melhor, inspirar e trazer o melhor de cada um. Desenvolve a curiosidade, a habilidade de explorar novas alternativas e perspectivas. Demanda escuta, mente aberta e empatia”, afirma Liana.

Um trabalho de coaching de equipe bem realizado “promove o senso de pertencimento, promove a aceitação e o respeito às diferenças, estimula o apoio mútuo e a interdependência, oportuniza o desenvolvimento da empatia, permite que pares atuem como modelo entre si, promove a complementaridade e gera sinergia”, destaca a presidente da Abracem.

Sem perder o objetivo da equipe

Raquel Dilkin, gerente de Recursos Humanos da DPC - Domingues e Pinho Contadores, associada GBrasil em São Paulo e no Rio de Janeiro, aponta o perigo de os colaboradores – muitas vezes com demandas em excesso – perderem de vista o objetivo da equipe.

“Vivemos em um ambiente de muitas mudanças, com equipes mais diversificadas, dispersas, digitais e dinâmicas, além de demandas – tanto de indivíduos quanto de equipes – beirando o excesso. Existe um perigo real de que, à medida que a pressão aumenta, em vez de trabalhar coletivamente, os indivíduos fiquem imersos em seu trabalho, com a determinação para conseguir completar todas as suas tarefas ao final do dia. É fácil perder de vista o objetivo da equipe, pensar que não há tempo para atividades coordenadas ou desenvolver e confiar em melhores práticas compartilhadas. O resultado que podemos obter são pessoas muito ocupadas, mas que nem sempre estão realizando as atividades mais importantes. Nesse sentido, pode haver duplicação de papéis e tarefas, colaboradores imersos em sua rotina, sem questionar por que estão fazendo determinada atividade. Por isso, o entendimento do trabalho em equipe por todos, baseado numa relação de confiança entre as partes, deve estar cada vez mais presente nas organizações”, analisa a gerente de RH da DPC.

O coaching de equipe pode ajudar na integração entre os colaboradores de um ou mais times dentro da companhia. “O processo depende da complexidade dos assuntos tratados, mas, em geral, pode durar de três a seis meses. O custo também é variável e, diferentemente das sessões individuais, o investimento é calculado por projeto”, informa Raquel.

“A empresa deve procurar um profissional de coaching de equipe quando encontra problemas de comunicação e também com o objetivo de convergir os variados perfis dos colaboradores num mesmo objetivo e atingir metas de uma equipe ou de um grupo de equipes, entre outros”, conclui a gerente de RH.

Newsletter

Rua Clodomiro Amazonas, 1435
So Paulo - SP - 04537-012
e-mail: contato@gbrasilcontabilidade.com.br
Tel: (11) 3814-8436
veja o mapa